Contato

Entre em contato conosco!
Tire suas dúvidas ou envie sugestões
Clique aqui!

Notícias / Geral

MT: Wilson consegue nove assinaturas para investigar sonegações e renúncias fiscais em CPI

Publicado em 07/02/2019 às 12:29

MT: Wilson consegue nove assinaturas para investigar sonegações e renúncias fiscais em CPI
 

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) conseguiu nove assinaturas para abrir nova Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que deverá investigar sonegações e renúncias fiscais em Mato Grosso. Foi feita na legislatura passada CPI semelhante.
 

Em entrevista coletiva concedida na tarde desta quarta-feira (6), Wilson Santos anunciou que conseguiu o apoio de Delegado Claudinei (PSL), Janaina Riva (MDB), Doutor João José (MDB), Lúdio Cabral (PT), Valdir Barranco (PT) Thiago Silva (MDB), João Batista (Pros) e Elizeu Nascimento (DC), além da própria assinatura.


Na primeira sessão plenária da atual legislatura, Santos anunciou o requerimento para abertura da CPI. “Já foram feitas duas CPIs sobre esse tema, em 2014 e 2016, e precisamos aprofundar. Ainda existem grandes produtores que sonegam. Nós precisamos de oito assinaturas. Está proposta a CPI”, disse. Um dos focos da investigação, segundo o deputado, será ouvir os órgãos de controle.
 

“A CPI de 2014, que já completou quatro anos e um mês, encaminhou todos os resultados desse trabalho. A Assembleia nunca recebeu, por parte desse órgãos de controle, nenhuma satisfação. A CPI de 2016 encaminhou (os resultados) também aos mesmos órgãos de controle. Eu quero saber o que está acontecendo. Eles serão os primeiros que nós vamos convidar para comparecer à Assembleia Legislativa e prestar contas”, afirmou.
 

A intenção de Wilson é encontrar possíveis irregularidades em benefícios fiscais, recuperar recursos e aumentar a arrecadação. “O Estado já passou por situações muito mais difíceis e graves que esta. Não podemos fazer o que foi feito pelo governo novo, que disse que faria uma reforma administrativa profunda. Eu já dizia que ela era tímida, que não resolverá o problema do Estado. Daqui a um ano, excelência Mauro Mendes, o senhor estará de volta aqui batendo à porta [da Assembleia] pedindo água”, disse o deputado.
 

A proposta de Wilson foi criticada pelo deputado estadual Dilmar Dal' Bosco (DEM), líder do governo Mauro Mendes (DEM) na Assembleia Legialativa. “A proposta que está sendo feita de uma nova CPI, onde o autor do projeto já foi membro titular da CPI passada. Talvez ele não teve o êxito em alcançar o objetivo, porque na época era base do Governo. Mas entendo a situação de cada um. Acho que o Estado tem que rever sim as renúncias fiscais. O Estado tem que rever os condicionamentos de cada autonomia ou isonomia da carga tributária”, disse Dal’Bosco após Santos apresentar a proposta de CPI, declarou.

Fonte: Olhar Direto

Receba em seu e-mail todas as informações atualizadas!

 

Contato

Entre em contato conosco!
Tire suas dúvidas ou envie sugestões
Clique aqui!

(65) 3624-2605
Afismat Fenafisco
Sitevip Internet